logo unimontes original

O teu browser naéo suporta flash. Favor reinstalar o plugin do Flash Joomla Random Flash Module by DART Creations
seta Universidade Estadual de Montes Claros - MG | Quarta-Feira, 22 de novembro de 2017 | relogio 17:08

Aumento do custo de vida em Montes Claros no primeiro semestre foi de 2,16%

IPC 2016

Preços dos alimentos registraram oscilação negativa em junho: - 0,73% 

No primeiro semestre de 2017, o acumulado da variação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em Montes Claros foi de 2,16%. Em junho, o aumento do custo de vida foi de 0,5%, sendo que o grupo da alimentação teve variação negativa (- 0, 73), o mesmo ocorrendo com o grupo "saúde e cuidados pessoais" (-0,43).  Os dados são da pesquisa realizada pelo Setor de Índice de Preços ao Consumidor (IPC), do Departamento de Economia da Universidade Estadual de Montes Claros. 

Em junho, a inflação medida no país, pela primeira vez em 11 anos, foi negativa (- 0,23), segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPCA). Ainda de acordo com o INPCA, o acumulado da inflação nos primeiros seis meses de 2017 no Brasil foi de 1,18%. 

A pesquisa sobre o custo de vida em Montes Claros é realizada pelo departamento de Economia da Unimontes junto a famílias com rendimento entre um e seis salários mínimos. É medida a evolução nos preços em um conjunto de bens ou serviços no varejo. Além de alimentação, "saúde e cuidados pessoais", são pesquisados outros cinco grupos de bens e serviços, que tiveram os seguintes percentuais de oscilações de preços em junho: vestuário (0,61%), habilitação (0,68), "artigos de residência" (0,52%), "transporte e comunicação" (0,42%), e "educação e despesas pessoais" (1,36%). 

A coordenadora do IPC/Unimontes, professora e economista Vânia Silva Vilas Boas, destaca que um dos fatores que influenciaram para a redução do custo de vida em Montes Claros em junho foi à variação negativa em alimentação, pois trata-se do grupo de maior peso no orçamento doméstico. Ela lembra que as pessoas na faixa de renda de um a seis salários mínimos por mês gastam 35% do que ganham com a compra de alimentos. 

A safra recorde de grãos do pais neste ano contribuiu para a redução nos preços de mantimentos de primeira necessidade. Foram verificadas quedas dos preços de produtos como açúcar, óleo de soja e da carne bovina. A coordenadora do IPC lembra que também houve redução dos preços dos combustíveis (gasolina e álcool/metanol) nos postos locais. 

Por outro lado, a professora Vânia Vilas Boas lembra que, apesar da queda da inflação e da redução dos preços dos alimentos, não se verifica um crescimento do consumo. "A questão é que a alimentação está mais barata, mas não houve aumento do poder de compra da população, devido à defasagem salarial verificada desde 2014", avalia a economista. 

EUFORIA DEVE SER EVITADA 

A coordenadora do Índice de Preços ao Consumidor da Unimontes faz um alerta à população de Montes Claros para que, diante da noticia da inflação baixa e da redução de preços de alguns grupos de bens e serviços evitem a euforia e gastos em excesso, a fim de que as pessoas não fiquem endividadas. "Mesmo com a queda dos preços, os consumidores precisam ter muita calma. Não devem fazer compras além do que os seus salários permitem. Não é momento para euforia e gastos exagerados", assegura a coordenadora do IPC/Unimontes. 

SOBRE O IPC/UNIMONTES 

O indice de Preços ao Consumidor, produzido desde 1982, pelo IPC/DEC/CCSA é ligado ao Departamento de Economia, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA). Mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços componentes de despesas habituais de famílias com nível de renda situado entre 1 e 6 salários mínimos mensais.

A proposição de um índice de Preços ao Consumidor é medir ao longo do tempo o nível geral de um conjunto de produtos, bens ou serviços no varejo, ou seja, da forma como eles chegaram ao consumidor final e serve de referência para avaliação do poder de compra do montesclarense.

O cálculo do IPC é realizado com base nas despesas de consumo das famílias montesclarenses. As sete classes de despesa são: Alimentação,  Vestuário, Habitação, Artigos de Residência, Transporte e Comunicação, Saúde e Cuidados Pessoais, Educação e Despesas Pessoais .

 

SERVIÇO 

IPC/UNIMONTES

Relatórios: Mensais

Local: Sala 312- prédio 01- campus-sede 

Telefone: (38) 3229 8259

E-mail: ipc@yahoo.com.br

UnimontesCampus Universitário Professor Darcy Ribeiro - Vila Mauricéia - Montes Claros - MG

Acesso Restrito